• 24 abr 17

    Durante sua passagem pelo Brasil no mês de abril a Rainha Silvia da Suécia, incluiu em sua agenda oficial a participação em um encontro realizado na capital Paulista, no hotel Tivoli Mofarej.

    Na ocasião a Rainha Silvia, que é filha de uma brasileira e viveu por 10 anos no País, na cidade de São Paulo, pode compartilhar seu anseio por estimular a formação no País de um núcleo de cuidadores especializados em pacientes idosos com Alzheimer e outras doenças neurodegenerativas e, assim, estabelecer parcerias com a instituição criada por ela em 1996, a Swedish Care International, para ajudar pessoas com diversos tipos de demência.

    A médica geriatra Maisa Kairalla foi uma das convidadas da Rainha, juntamente com outros especialistas de diferentes instituições e núcleos de assistência ao idoso, como o da Unifesp. Para Dra. Maisa a iniciativa da Rainha Silvia é muito bem-vinda, visto que o número da população de idosos cresce a passos largos e, com isso, a demanda por cuidados direcionados a atender este grupo. “Sobretudo, devemos capacitar mais profissionais a atuarem como cuidadores de idosos com doenças degenerativas, como o Alzheimer”.

    A Rainha Silvia tem se dedicado a esta empreitada desde que sua mãe foi acometida pela doença de Alzheimer. Ela é reconhecida por seus esforços no sentido de estimular pesquisas neste campo da ciência. Inclusive, em 2013, foi lançado pelo Swedish Care International em sua homenagem um prêmio chamado “Queen Silvia Nursing Award”  uma iniciativa criada para estimular estudantes de enfermagem a se tornarem mais interessados ​​e envolvidos no estudo sobre envelhecimento e demência. A premiação consiste numa bolsa de estudos para quem demonstrar interesse em participar e contribuir para os desafios futuros na área da saúde com um foco especial nos idosos. Além de uma quantia em dinheiro, há ainda a perspectiva de participar de um estágio completamente individualizado, que possibilita conhecer as organizações mais importantes e inovadores da indústria que atuam no âmbito do envelhecimento.

    A monarca, que veio ao País junto com seu marido, o Rei Carlos XVI Gustavo, participou de outros compromissos reais, entre os dias 3 e 7 de abril, período em que estiveram no Brasil. Os monarcas participaram do Fórum de Líderes Empresariais Brasil-Suécia e no Fórum Global da Criança, aonde foram abordadas estratégias sobre como reduzir as desigualdades sociais que impactam a saúde, o bem-estar e a segurança de crianças no Brasil e na América do Sul.

    Para conhecer a instituição e o projeto de bolsas acesse https://www.queensilvianursingaward.se/

    Sobre Alzheimer

    O Alzheimer é a forma mais comum de demência. Em linhas gerais consiste na perda de memória e outras habilidades cognitivas graves o suficiente para interferir na rotina diária. A doença de Alzheimer é responsável por 60 a 80 por cento dos casos de demência diagnosticados.

    Embora a idade seja um fator de risco importante, sendo considerado pessoas com 65 anos de idade ou mais a parcela da população mais acometida, o Alzheimer não é uma doença exclusiva da velhice, podendo ser identificada em pacientes mais novos.
    Progressiva, a doença ainda não tem cura, mas pode ser estabilizada por meio de tratamento. Por isso, o diagnóstico precoce é fundamental para o melhor prognóstico e qualidade de vida de seus portadores.

    *Com informações de Ascom Dra. Maisa Kairalla e Queen Silvia Nursing Award

    Crédito das imagens: Lilian Liang

Categorias